0800 773 6099
24 horas por dia, todos os dias do ano

Faturas Online Serviços Online
14/11
Saiu na Mídia

Arsesp apresenta resultados de pesquisa de satisfação com usuários de gás natural canalizado

Com o objetivo de avaliar o nível de satisfação dos usuários de gás natural no Estado de São Paulo, a Arsesp (Agência Reguladora de Saneamento Básico e Energia do Estado de São Paulo) realizou uma pesquisa nas três áreas de concessão do Estado.

Os Resultados da pesquisa realizada nas regiões noroeste de São Paulo – área de concessão da GasBrasiliano– foram apresentados nessa quinta-feira no auditório Professora Edna Nogueira, da Biblioteca Municipal de Araraquara.

Notas:

No segmento residencial onde o maior índice de satisfação foi no atendimento a nota média foi de 9,2.

Já no segmento comercial as piores avaliações foram para o fornecimento e atendimento. Nota média 8,7 e no segmento Industrial, a pesquisa identificou um alto índice de desconhecimento sobre a incidência do fator de correção sobre o volume médio. Nota média foi de 8,2.

No último segmento, o de Gás Natural Veicular (GNV) a nota média atribuída foi de 8,9.
No total, foram ouvidos mais de cinco mil consumidores de gás natural. Além de medir o nível de satisfação dos usuários, a pesquisa visa que a Arsesp aprimore suas atividades de fiscalização e regularização. 

Fonte: O Imparcial 

 

  • Indústria de alimentos fecha contrato para utilizar gás canalizado

    Medida adotada por fábrica em Presidente Prudente ajuda a reduzir gastos e impactos ao meio ambiente.

  • Liane é 1ª indústria a fechar contrato de gás canalizado em Prudente

    Com início do fornecimento previsto para 2022, meta da empresa é atingir 40% de sua matriz em bioenergia por meio do projeto "Cidades Sustentáveis"

  • GasBrasiliano busca novos mercados com biometano

    Distribuidora fecha contrato com a Liane e vê potencial para ampliar fornecimento do insumo a indústrias do noroeste paulista Distribuidora de gás canalizado no noroeste paulista, a GasBrasiliano está avançando com a aposta no biometano, energético que passou a entrar no radar das indústrias pelo apelo sustentável e por custos competitivos.